O Homem Moderno e o Estresse

Por Márcia Carijó – Psicóloga CRP-05 14415

stress O homem moderno vem travando uma luta intensa que repercute em sua vida dia a dia. Psicologicamente o conflito é gerado por todas as conquistas que a vida moderna proporciona e como consequência destes conflitos, o mal que assola atualmente o homem: o estresse.

O estresse é, a princípio, uma resposta natural para resolução de uma situação qualquer de tensão – agradável ou desagradável. O problema é a tensão excessiva, prolongada e repetida que resulta em ESTRESSE CRÔNICO.

Este mal não escolhe idade, etnia, crença ou classe social, todos podem sofrer suas consequências. O estresse é hoje motivo de estudo por parte de médicos e psicólogos por favorecer o surgimento de patologias físicas e mentais.

Alguns estudos mostram que uma das causas do estresse crônico é a ansiedade. Pessoas muito ansiosas tendem a ter sua capacidade de lidar com estresse, diminuída e, nas adversidades da vida, respondem com sintomas físicos e psicológicos negativos.

No campo do trabalho, temos visto que as pressões de variada ordem podem ser um agente do estresse crônico e, aliado a situações da vida pessoal, causarem males físicos e emocionais que, muitas vezes, provocam o afastamento do profissional de sua tarefa. Em geral o estresse crônico no trabalho surge por situações tais como: competitividade excessiva e agressiva, excesso de tarefas, falta de cooperação, insegurança, dificuldades com autoridade, papéis indefinidos, metas pessoais idealizadas, citando os mais comuns.

Na verdade, com os recursos que a evolução tecnológica nos fornece há hoje uma disputa no mercado que por si só é fonte geradora de ansiedade que pode levar ao estresse crônico.

Como é fator inevitável, vemo-nos diante de um impasse.Uma das soluções que a psicologia apresenta para as empresas é criar um espaço para tratar das questões geradoras de estresse crônico através de palestras, dinâmicas de grupo, técnicas de relaxamento, entre outras propostas terapêuticas, a fim de redimensionar as fontes que originam o estresse crônico, citadas acima. Todos ganham, empresa e funcionários, porque visa melhorar as condições de vida como um todo, fortalecer a auto-estima, diminuir a ansiedade e “gerenciar” pessoas felizes.

Funcionários estimulados e felizes aumentam sua produtividade e como consequência há maior rendimento do trabalho. Assim como alunos adequadamente estimulados, são aprendizes mais plenos de suas competências.

Poderíamos estender esta medida profilática a todos os espaços sociais: os lares, as escolas e as agremiações. Enfim, os grupos que uma vez reconhecessem o poder que o estresse crônico tem de adoecimento mental e físico, e com esta compreensão passassem a aprender a gerenciar os níveis de estresse, aumentaria a rede de cuidados preventivos, gerando uma espécie de antídoto ao que entendemos como um dos fatores de risco a tantos males do corpo e da mente.

Evitar o estresse talvez para nós, homens modernos, não seja mais possível, nem nunca fora anteriormente, no entanto, lidar com ele, sem o cronificar, é tarefa urgente e necessária para saúde física e mental.

Obs: O artigo pode ser divulgado livremente em outros meios de comunicação, sendo obrigatória a citação da fonte.

Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s